Vila do Conde Outline by Alexandre Maia

18ª Edição Circular – Festival de Artes Performativas

18ª Edição Circular – Festival de Artes Performativas
De 17 a 24 de setembro, realiza-se, em Vila do Conde, a 18ª edição do Circular – Festival de Artes Performativas, com um programa que cruza diferentes linguagens artísticas: da dança à música, do teatro à performance, do pensamento ao cinema.

A abertura do Circular acontece com a inauguração da exposição “Sob o Signo do Pneu” do artista Gustavo Sumpta (17 de setembro, 16:00), assinalada com um momento performativo (17 de setembro, 17:00), numa coprodução com a Solar – Galeria de Arte Cinemática. A exposição integra paralelamente um programa de performance, componente que assume forte centralidade no trabalho do autor.

O programa de abertura inclui duas estreias nacionais: “Zeppelin Bend” da coreógrafa e música grega Katerina Andreou (17 de setembro, 21:30, Teatro Municipal de Vila do Conde) e “Mascarades” da coreógrafa franco-camaronesa Betty Tchomanga (17 de setembro, 22:30, Auditório Municipal de Vila do Conde).

O projeto Questões Práticas volta a cruzar o festival com a Oficina “O arquivo como gesto #5” orientada pela investigadora Ana Bigotte Vieira (17 e 18 de setembro, 14:30-17:30, Centro de Estudos Regianos).

No dia 18 de setembro, numa parceria com o Cineclube do Vila do Conde, é apresentado o filme “Um corpo que dança” de Marco Martins (16:00 e 21:30, Teatro Municipal de Vila do Conde – com a presença de Ana Bigotte Vieira na sessão das 21:30).

Já no dia 19 de setembro, Katerina Andreou vai orientar o workshop “A dança como um jogo para se levar a sério” (18:30-20:30, Escola de Dança de Vila do Conde).

No segundo fim-de-semana do festival a encenadora e atriz Paula Diogo traz a Vila do Conde o espetáculo em formato de audiocaminhada “Terra Nullius” (22, 23 e 24 de setembro, 18:30, ponto de encontro no Teatro Municipal de Vila do Conde). No dia 23 de setembro decorrem no Teatro Municipal de Vila do Conde o espetáculo “Artificĭu” de Inês Campos (21:30) e o lançamento da edição #7 do Jornal Coreia de João dos Santos Martins, seguida da performance “Submission submission (unplugged)” de Bryana Fritz (22:30).

O programa do dia 24 de setembro inclui a conferência performativa “O lamento do Ciborgue” de Miguel Bonneville com leitura dos textos originais por Isadora Alves (17:00, Palacete Melo), seguida pela performance “Pó de Lâmpada” de Gustavo Sumpta (18:00, Solar). Às 21:30 está marcada a estreia absoluta do concerto “Gesto e Síntese” de Diogo Tudela & Supernova Ensemble, este último, parte integrante do projeto Artista Residente da Circular (Teatro Municipal de Vila do Conde).

O encerramento do Festival está a cargo do multifacetado músico e artista visual Mike Cooper com o concerto “Planet Pacific and Island Gardens” (22:30, Auditório Municipal de Vila do Conde)

Os espetáculos e atividades vão ter lugar no Teatro Municipal de Vila do Conde, Auditório Municipal de Vila do Conde, Solar Galeria de Arte Cinemática, Escola de Dança de Vila do Conde, Centro de Estudos Regianos e Palacete Melo.

O Circular é uma estrutura financiada pela Câmara Municipal de Vila do Conde, Governo de Portugal – Cultura/ Direção-Geral das Artes.

Mais informações em www.circularfestival.com 

2 comentários a “Pavimentação da rua da Cividade de Bagunte”

  1. JoqRtMsnA diz:

    UgfpjYOXChITVl

  2. JoqRtMsnA diz:

    NvcnKaTP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ler mais

Este site usa cookies para melhor a sua experiência online.